quarta-feira, 21 de junho de 2017

20º Capítulo − Queres tomar banho comigo?



Stealing kisses from your missus

Does it make you freak out?

Got you fussing, got you worried

Scared to let your guard down
Boys, boys
Tell the neighbors I'm not sorry if I'm breaking walls down
Building your girl's second story
Ripping all your floors out
− Hayley Kiyoko in Girls Like Girls

Demetria deitou-se ao seu lado, completamente pegajosa e cansada. Ouviu Claire rir e encarou-a.
− Amo-te, Demi. – Claire beijou-a.
− Eu também te amo. – Demetria abraçou Claire por trás formando uma espécie de conchinha.
Claire e Demetria adormeceram assim mesmo, abraçadas uma à outra. Ninguém estava em casa àquela hora, ninguém. Tiveram tanta sorte, se Dianna ou Eddie, por exemplo, estivessem em casa ouvi-las-iam com clareza. Seria constrangedor, como é que Claire os iria encarar, ou Demetria?

Friday, 12:07 A.M. Lovato’s House, California
            Eddie e George não viriam para casa tão cedo, hora de ponta para o almoço. Apenas as mulheres da casa viriam. Seria uma excelente ideia vestirem-se para que ninguém desse conta do que se lá tinha passado.
            − Demi? – Claire tinha despertado. Mais cinco minutos não fariam mal a ninguém. – Isto não faz de ti minha amante?
            − A Taylor pediu-te em namoro alguma vez?
            − Ah… − Claire tentou lembrar-se de algum momento em que Taylor lhe tenha feito um pedido de namoro, não. Ela nunca o fez. – Nunca…
            − Já sabia… − Demetria beijou-a.
            − A Taylor não passou de um namoro não assumido para me irritar. Eu não queria aceitar que o que se passava entre nós era mais que uma boa amizade, não queria avançar para este nível, tinha receio. – Claire confessava pela primeira vez os seus sentimentos mais obscuros a alguém.
            Claire já não era virgem há tempos, não sabia sequer o que era isso. Odiava a típica frase “Na idade deles, eu ainda era virgem.”. As pessoas não percebiam que certas coisas que possam dizer podem afetar aqueles que estão à sua volta.
            Claire foi violada, filha de um pai e mãe famosos, divorciados com o tempo, um pai preso e a mãe uma atriz arrogante. Claire era bissexual, ouvia silenciosamente piadas de garotos que a tentavam impressionar, sobre a bissexualidade ser um tipo de retardo mental, que era uma desculpa para alguém não se assumir homossexual, que não existia isso de “amar ambos”, mal eles sabiam que Claire curtia muito mais beijos delicados a possessivos.
            − Acredita – Demetria falava ao seu ouvido. – A Taylor é péssima no que toca a fazer amor. – Riu.
            − Nota-se…− Claire acompanhou o senso de humor da amada. – Queres tomar banho comigo? – Claire virou-se para Demetria e beijou-a vezes sem conta continuamente.
            − Como isso parece uma súplica, eu aceito. – Demetria sorriu. Tinha o seu corpo em cima de Claire. Os beijos quentes e calorosos que as faziam sorrirem. Claire tinha as suas pernas à volta da cintura de Demetria, esta tinha a posição perfeita para a acarinhar Claire. Com beijos a abafar, provocou Claire.
Claire arfou, mal podia crer naquilo.
            Demetria levou Claire para o duche nas suas ancas. Trancou a porta e encostou a amada à parede do chuveiro. As mãos de Claire ficaram presas para o alto por Demetria. Demetria foi maldosa, no sentido safado, para Claire. Beijava-a, acariciava-a, provocava-a.

Friday, 12:47 A.M. Lovato’s House, California
Claire e Demetria vestiram-se no meio de brincadeiras e beijos quentes. Demetria não a deixaria ir, sabia que era importante para Claire, sabia que era uma pessoa que amava. Claire tinha deixado que Demetria fizesse amor com ela, era a sua primeira vez com uma garota. Claire confiava cegamente nela, Demetria não a desiludiu. Demetria foi cuidadosa, deu-lhe prazer sem a fazer lembrar das imagens terríveis que tinha.
Claire deitou a sua cabeça na barriga de Demetria, calmas. O desejo que tinham pelo corpo uma da outra, o desejo de serem uma só, não tinha cessado, não seria cessado porque se amavam.
− Demi… Meninas, não sabiam que já se tinham perdoado. Querem vir almoçar? – Dianna entrou de rompante, surpreendeu-se com a presença de Claire. Selena e Miley encarregavam-se de contar tudo o que Demetria fazia questão de não contar a Dianna, ela já não se importava com isso.
− Claro. – Disseram e deixaram os seus telemóveis/celulares em cima da cama.

Friday, 12:51 A.M. Lovato’s House, California
− Claro! – Claire e Demetria falavam felizes escadas abaixo. – Não, Demi! – Claire ria das piadas de Demetria.
− O que se passa aqui? – Miley e Selena perguntaram baixo a Dianna que preparava a mesa para o almoço.
− Meninas deixem que sejam elas a dizerem isso! Nós não temos nada a ver com isso, se elas quiserem dizer, elas que digam. – Dianna advertiu-as.
Claire e Demetria puxaram uma cadeira e sentaram-se. Selena e Miley seguiram à risca o que Dianna falou, sentaram-se e começaram a meter assunto com as duas, sempre com o intuito de espicaçarem alguma coisa delas.
Selena e Miley queriam perguntar o que se tinha passado para estarem tão animadas.

Friday, 01:51 P.M. Lovato’s House, California
Acabaram de almoçar, ajudaram Dianna a limpar a cozinha, mas sabia Deus o êxtase em que estavam para lhes perguntar o que se tinha passado.
Claire e Demetria sentaram-se no sofá da sala. Não sabiam disfarçar os sentimentos depois daqueles desabafos e daquilo que aconteceu no quarto de Demetria.
Dianna já tinha saído, esperaria por Miley e Selena no carro. Obviamente, que sabia que elas tinham inventado a desculpa de irem à casa de banho/banheiro para esmiuçarem Demetria e Claire.
− Agora contem o que se passou com vocês as duas! – Selena exigiu.
− Esta aqui fez-te uma lavagem ao cérebro ou algo do tipo? – Miley olhou de soslaio Claire.
− Não, não e não. – Demetria falou calmamente e acarinhou a perna de Claire. – Se quiserem nós contamos o que se passou. – Selena e Miley, claramente, aceitaram ouvir o que se tinha passado. Adoravam uma boa história.
Selena e Miley rapidamente se arrependeram de todas as pragas que rogaram a Claire. Tinham ouvido a versão completa de todos os acontecimentos recentes.
Miley e Selena não sabiam do passado de Claire, nunca tinha desconfiado de nada. Claire nunca teve uma vida de sonho, nem Eva.

Friday, 09:01 P.M. Here's to Never Growing Up Bar, California
Demetria apenas trabalhava de tarde, achava que Eddie a estava a poupar por conta das suas amígdalas que brincavam com a sua paciência. Em cinco anos já tinha ouvido falar da possibilidade de operação mais de três vezes. Inferno!
Claire acompanhou Demetria até ao bar do seu primo e decidiu lá ficar por conta de Demetria e George, ambos tinham, quase, pedido de joelhos para que ela ficasse.
Claire mexia no seu telemóvel/celular enquanto Demetria servia às mesas. Claire tinha ficado numa das cadeiras acopladas ao balcão. Começava a ficar aborrecida. Demetria ia e vinha e Eddie estava ocupado a cozinhar juntamente com os outros colegas de cozinha e George, bem, George estava encafurnado no próprio escritório.
Claire levantou-se da sua cadeira ao lado das outras cinco vazias, entrou pelo corredor reto e comprido e empurrou a porta de madeira que começava a ficar empenada.
− É a tua vez de a pressionares! Ela, com certeza, ficou traumatiza com a imagem de fazer amor com uma mulher! – Claire entrou sem fazer barulho e pôs-se à escuta. Era uma voz familiar, Swift?
− És parva, Taylor? Comigo? Achas que isso vai resolver? Isto tem haver contigo! Tu mal sabes se ela realmente ficou!      A Eva explicitou que serias tu! Tu é que terias de a traumatizar ou algo género. Tu! Eu sei muito bem como a Sr.ª Eva Longoria adora tudo perfeitamente executado. – Era Wilmer e Taylor.
Claire queria gritar, Wilmer e Taylor estavam juntos para a magoar, a mando de Eva, a sua própria mãe. Sem se dar conta, Claire tinha gravado a conversa toda.
− Demi... – Claire segurou no braço esquerdo de Demetria que se preparava para sair da cozinha.             Claire estava sem expressão.
− Agora não posso, amor.
− Entrega esses dois pedidos e vem falar comigo. Isto é sério e talvez nos envolva às duas. – Demetria reparou que Claire não estava a brincar e assentiu. Claire esperou Demetria entregar os pedidos, mandou-a sentar-se na cadeira ao seu lado.
− A Taylor e o Wilmer estão a armar alguma coisa contra mim. – Demetria não queria crer. – E é a Eva que está no comando de tudo, a minha própria mãe. Tenho a conversa gravada. – Claire emprestou os seus fones a Demetria ouviu tudo, ouviu tudo chocadamente.
− Não pode… − Demetria estava incrédula. Encarava o teto e o chão na procura de uma resposta. Nada.
Taylor e Wilmer saíram da casa de banho/banheiro com um sorriso presunçoso na cara, com ar de casal, com ar de pessoas humildes. Demetria estava de frente para eles, conseguia ver quem vinha do corredor que dava acesso à casa de banho/banheiro. Uma ânsia de vómito preencheu-a como uma faca. Levantou-se num lance de raiva.
Claire não pôde parar a amada que só depois percebeu o repentino movimento, rezou para que não fosse aquilo que pensasse que Demetria iria fazer. Tarde demais.
− Ouve aqui, Swift! – Demetria puxou os cabelos loiros de Taylor. – Já ouviste em amor-próprio ou amor ao próximo? – Demetria puxava os cabelos da garota alta até à altura do busto de Demetria que era mais baixa que ela.
− Demetria! – Wilmer gritou. Demetria já tinha toda a atenção do bar em si. – Por favor, não faças isso!
− Ainda bem que aprendeste o meu nome, Wilmer. – Demetria puxou mais os cabelos de Taylor com súplicas inaudíveis à mistura de choro.
Wilmer preparava-se para “desarmar” Demetria, porém esta foi mais astuta. Demetria com destreza e, talvez quem sabe, sorte, acertou-lhe um soco em cheio nas partes baixas fazendo-o gemer de dor.
− Sabem ao que me refiro e agora desapareçam! – Demetria soltou bruscamente Taylor que correu porta fora com Wilmer a mancar de dores.
Todos no bar se concentraram na sua vida assim que Demetria se virou. George, que no meio da confusão saiu do escritório, puxou Demetria para o seu escritório, de novo.
− O que se passou, Demi? Que espetáculo foi aquele no bar?! – George ficou furioso com a atitude de Demetria, não lhe agradava ser o centro das atenções.
− O que se passou?! Pergunta à tua prima o que é que a mamã dela, a Taylor e o Wilmer andavam a tramar. – Demetria tinha a fúria no olhar. – A Eva queria que ela deixasse de ser lésbica, como se isso possível, à força toda. – Demetria saiu porta fora. George não podia acreditar no ser retrógrado que Eva era.


Continue…

6 comentários:

  1. Ai ai quer dizer que depois do acontecido ela vai se preocupar com história de "amante " kkk.
    Demi malvada essa eu queria ver de pertinho rs.
    O duas curiosas Miley e selena kkk assunto proibido a hetero kkkk ops mas espera antes as duas tiveram um caso!?
    A baixinha invocada vai quebrar o pau ♡ na girafa ��. Num sei pq mas amei a ideia de wilmer levar porada nos países baixos. Que amor forte e lindo entre ambas.

    E mesmo a cissizinha estando farta, escreveu muito bem ♡, até pediria mais viu, mas ja tem, não to acostumada a esta fartura. Próximo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que milagre é esse, minha gente?!!!! E oh! Não perdeu em sentido nenhum o dom de escrever comentários, hein?
      Sim, Claire consegue se preocupar com a autorização para rapar o cabelo só depois de rapar ahahaha Se visse a Demi malvada dessa história de perto seria tranquilo ahahah
      Ah mas elas podem vir a ser as madrinha de casamento, quem sabe? Não era bem um, era um "tira curiosidade" ahahah
      Na girafa? Não fala assim da Swift, garota! Ideia forte e marcante, não acha? Ainda bem que consegui passar essa ideia ♡♡♡
      Obrigada, amor ♡ Ahahah nunca está bem aquilo que tem, é? ♡♡♡
      ♡ xoxo ♡

      Excluir
    2. Milagre oia só como fala! Mas isso não é dom, dom é o seu cissizinha.
      Séria tranquilo porque acha isso!
      Esses tirar curiosidades ai ai.
      Tem nada falar assim dela, só fiz alusão a seu tamanho, ai ai defendendo.

      De nada tu merece muito mais. Eu sou gulosa um pouco sempre quero mais. ♡

      Excluir
    3. u.u Ain que fofa, dom? Meu?
      Seria tranquilo porque teria de ser uma coisa muuuuuuito má, percebe?
      É, é isso mesmo...
      Ahahahah então tá, Lecy.
      Awn que fofa, meu Deus ♡ meu ♡ não aguenta! Então cuidado com as dietas que posso proporcionar ahahah
      ♡ xoxo ♡

      Excluir
    4. Kkkk fofa sei, má ai ai, eita eu sou a guria fofura ixe. Dieta é ruim 💔

      Excluir
    5. Ahahahah okay, Dona Lécy u.u É muito mau, mas pode fazer bem, quem sabe?

      Excluir